BEM-VINDO!!!

Aonde fores, por onde fores, encontrarás palavras. Nem sempre tão belas. Mas podes torná-las melhores que
são. Um abraço! Marcio Campos

quarta-feira, 10 de agosto de 2011

Em dias de luta ou glória, eu.

Não tenho lugar fixo, pois me adapto em qualquer lugar.
Sou de fácil convivência... ao meu redor, deitam-se pequenos e médios arbustos....
Não tenho uma copa frondosa que sombreia tanto, sou a favor da harmonia entre os seres.
Tenho meus dias de alegria, assim como os de luto.
Nos primeiros, visto-me de vermelho encarnado, sou a realeza representada em seus dias de glória.
Nestes dias faço questão de mostrar-me exuberante - aliás quem não se enfeita em dias festivos de suas vidas.
Já nos últimos, dispo-me completamente, e nu apresento ao mundo as minhas vergonhas e/ou minha tristeza com o modo que  a vida vai sendo conduzida.
Alterno-me ano a ano nestes estágios de vida - ora frio ora alegre. 
Em dias festivos, gosto de lembrar aos que me cercam que a alegria deve ser celebrada em todo seu esplendor.
Em dias de luto, trago a ti a reflexão para que que te lembres que tudo passa... a alegria e a tristeza, nenhum estado é eterno.
Sou dual, sou o hoje  e o ontem, sou o aqui e ali, sou o exemplo da vida com seus altos e baixos para que não te esqueças que tens direitos e deveres.
Sou uma árvore que passa despercebida a maior parte do tempo, pois tendo a florescer apenas de dois em dois anos. 
É neste momento que tu me vês.
A maior parte do tempo sou como todos: sem graça, sem atrativos, mas estou ali pedindo-te  que prestes atenção em mim e nas lições que posso ofertar-te.
Apesar de grande sou pequeno diante da importância que tu me dás. 
Sou o mulungu, aquele que finca o pé no chão em qualquer momento, independente das horas festivas ou de luto...
Eu sou tu...


Crônica em homenagem a Maria das Graças Drummond.
A propósito, os Mulungus estão exuberantes em sua florada este ano. Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

7 comentários:

Vera Lúcia disse...

Olá,
Sem dúvida, uma bela crônica.
Esta árvore fantástica oferece grandes lições de vida. Que sejamos
mulungus!

Obrigada pela visita ao meu Recanto.
Já sigo aqui.
Abração.

Van disse...

Que texto maravilhoso, Marcinho!

A dualidade faz parte de nós. A maior característica da vida é a alternância.

Te vejo grande sim. Muito grande!

Bom final de semana, abraços!

Imaginário disse...

Muita sensibilidade. Bela imagem.
Deixo meu abraço.
P.S.: Não conheço um mulungu pessoalmente. Vou procurar um.

FLOR DO LÁCIO disse...

Van é sempre um prazer ter vc aqui no Flor. Um abração.

FLOR DO LÁCIO disse...

Vera, Seja bem-vinda! Obrigado pela visita.

FLOR DO LÁCIO disse...

Caro amigo, imaginário, obrigado pelo comentário e seguir o blog.

Maria Marçal disse...

Bom a gente percorrer, vez ou outra, livremente, blogs de amigos.
Hoje cheguei aqui,querido.

Como dizes muito bem, as palavras ainda podem melhorar nosso dia.

Com carinho, Maria Marçal - Porto Alegre - RS